segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

É Proibido trafegar entre os carros - JT (01/02/08)














Foto: Evelson de Freitas - Agencia Estado


É natural quando surge uma crise na sociedade, a gente dar ouvido as pessoas mais velhas. Um problema tende a ser mais palatável quando verificado, a partir da opinião, e as autoridades são, na maioria das vezes, responsáveis por emitir pontos de vistas que cabe a imprensa relacioná-los, criando-se, assim, um senso de opinião pública - que não fique apenas no senso comum - mas reflita às contradições.

Ao ler as '4 perguntas' feitas pelo JT (01/02/08) ao Ministro das Cidades, ficamos de cabelo em pé, sobre a forma com que são reabertos os temas que constam na legislação.
O artigo (vetado) que proibe a circulação de motos entre os automóveis - que constava no antigo Código, mas que de fato não vigorava - voltou à tona. Agora faz-se uma consulta para derrubar aquele veto como se fosse o único responsável pela calamidade pública que se tornou as mortes de motociclistas em cada município desse país. De novo tenta-se aparar o sol com a peneira. Outra vez, vão-se combater os efeitos, e esquecem-se as causas. Novamente, vemos pessoas que não tem a mínima noção sobre a matéria do trânsito, decidindo sobre nossas vidas:

JT - "E o senhor defende a derrubada do veto por quê?"
MC - MARCIO FORTES -: "Para mim, ônibus, caminhão, automóvel é tudo a mesma coisa. Todos os veículos devem usar a mesma faixa, sem exceções. O problema é que alguém disse aos motociclistas que aquela faixa pintada no chão é para eles trafegarem. Precisam entender que não é. A faixa está lá para separar as pistas"

Ou seja, segundo a "opinião" do Sr. Ministro, é tudo igual.


Grata surpresa foi abrir o caderno semanal do Estadão e ver uma frase do presidente do sindicato dos motoboys, e olha o espanto:

"Não faz sentido. A moto vai deixar de ser moto. Agora vamos parar o Brasil" - Gilberto dos Santos


Sim não faz sentido. Chega um momento que pensamos que estamos em outro mundo. Mas quem está fora da realidade? O Ministro, que esquece que a mobilidade da moto deve ser parte do trânsito, e não meramente ter parte no trânsito? Os políticos que engabelam os fundos que deveriam ser aplicados nas vias públicas e com educação no trânsito? Os representantes dos motoboys e mototaxistas que não vêem a necessidade de se abrir uma discussão nacional sobre todos os pontos da legislação trabalhista - reconfigurando assim a tipologia dos serviços prestados a comunidade pelos trabalhadores motocilcistas?

Onde estamos? Será que de nada vale a regra que cada um é responsável pelo outro no trânsito? Que o maior deve protejer o veículo menor? Que se esquecermos este princípio ético estamos perdendo a noção básica de cidadania, e que a pseudo-equivalência que o senhor Marcio prega ela não apenas não é real, como vai contra as leis da física dos auto-móveis e outros utilitários de nosso trânsito.

Para onde vamos? Não vamos... o veto não vai ser derrubado (assim como aquele outro dos garupas, lembram?) Mas que temos que entrar imediatamente neste debate, isto é necessário, mesmo por que ninguém pode nos substituir - seja no trânsito, seja no palanque!

Aproveito neste ponto para deixar outra frase, não minha, que eu não produzo "opinião", no máximo, trato de conceitos, mas de um velho senador norte-americano chamado Ted Kennedy, sobre a questão política por excelência: quem tem razão? Quem está mais preparado, sobre a melhor condução desse diálogo.

Ele diz - "Chegou a hora de uma nova geração assumir a liderança do país. Chegou a hora de Barack Obama"

Um comentário:

Geovane disse...

Da uma olhada como andam. Passam a mais de 40 entre os carros. Ameaçam quando você precisa passar pra outra pista. Não respeitam nada, nem mesmo a propria vida. É uma gozação geral. Fazem isso e se acham os bons. Depois ficam contando um pro outro quantos ossos tem quebrado, ou quanto de platina tem. Existe situação que voce tira pra direita pra deixar passar e na esquerda te arrancam o espelho, porque voce trancou ele. Me diz o que se deve fazer nesta situação? Fora a situação das motos, roubadas, sem documentação, menor andando e vai por ai a fora. Entendem porque querem colocar a coleira? Conheço empresas aqui que motoqueiro que é pego fazendo isso nas ruas não pega mais emprego ali. Repeito é algo que a gente não pede, a gente consegue.

canal*MOTOBOY

canal*MOTOBOY
Coletivo Canal Motoboy