sábado, 26 de janeiro de 2008

como não poderia deixar de ser, vou comentar a nossa matéria que saiu na Veja SP...


como não poderia deixar de ser, vou comentar a nossa matéria que saiu na Veja SP...

A começar pela capa. - Bem louco não: é esta a imagem que os grandes veículos de comunicação fazem da gente. Bem motoboy: o Motoqueiro Fantasma apavorando a cidade...

Poderia ser a foto onde os motoqueiros estavam em frente a Prefeitura (pág. 32, 33): mas imagina: Jamais! Jamais eles colocariam uma foto com esta força, então, ficamos assim, eles dizem o que querem e nós aqui dizemos o que pensamos.

Capacetes em punho, os motoboys foram as ruas. E eles exigem que sejam ouvidos. Mas, infelizmente, o prefeito já mandou dizer que NÃO negocia sob pressão. Então, ele negocia como? cara-pálida.

Bom é sempre assim. Ele vai fazendo experimentalismos. E nós vamos sendo massacrados pelas péssimas condições no trânsito.

Disse ele que não deu certo, a tal da faixa da 23 de maio. ( sim, segundo a CET aumentou o trânsito na autopista [puxa! não diga] - mas também, segundo o Hospital das Clinicas, o HC, sobrou macas vazias nos corredores, por que diminuiu os acidentes na região com motocicletas).

Então? Qual o critério?

Quer dizer que as vidas que foram salvas NÃO contam?

O ponto alto desta matéria da vejinha foi a possibilidade de se mostrar vários ângulos onde "quase" todos foram ouvidos. E alguns que deviam ficar de boca fechada - como é o caso deste vereador que pegou garupa na dura luta dos motoboys para se auto-promover - por que - pelo amor de Deus, quem não está vendo isto! - ele sabe que seu projetinho NÃO vai passar na Câmara, mas, até ai, ele ficou famoso a nossas custas por que sabe que parte da sociedade odeia motoboy, e vai passar por bom moçismo.

_________


Além de ficar obviamente claro que o que está escrito na capa da revista é pura non sense , afinal NÃO existe esta solução: "como acabar com essa guerra".

E, como disse o Ronaldo Simão, coordenador do canal*MOTOBOY e motoqueiro a 14 anos: "Falta educação para quem dirige carro, ônibus, caminhão e, claro, moto".

Falta, Ronaldo, por que a Prefeitura de São Paulo nestes 454 anos nunca fez um investimento em educação de trânsito. - Pior, gasta o parco dinheiro em anúncios que passam na TV enquanto o cidadão boceja de frente de televisores...

Não há educação por que não há vontade política.

Não há vontade política por que não existe uma representação política dos mensageiros botando pressão sobre os políticos.

Não há pressão política (1° por que não haviam representatividade - o que está se contruindo agora com a nova diretoria do Sindicato) porque somente quando o capital for atingido em sua coluna vertebral é que eles, "os políticos", dar-se-ão conta que não são eles os donos da Categoria. Mas a massa. Buzinando. Parando não o trânsito, mas a logística das empresas de moto-entregas. Sim, ai "eles" vão querer negociar...

Mas para isso é preciso:

- Organização
- União das entidades representativas de Classe
- Respeito pela história daqueles que vieram antes
- E conhecimento de causa

Enfim, NÓS sabemos como acabar com esta guerra. E os profissionais motociclistas sabem o que querem para eles. Já resistimos 1 vez, 2 vezes, 3 vezes... as regulamentações. Então?

Que esta lição a sociedade terá. Que nós somos a História dessa Cidade. É isso.

Bom MOTOBOY FESTIVAL para todos e um bfs. Atéh

Um comentário:

wander disse...

Já escrevi e já falei o Poder Público não investe em educação, nunca! Não existe verba para isso! O que querem é se promover em cima da desgraça alheia. Tratam-nos como bandidos e na verdade nós somos as vítimas.
Wander Antonio de Souza – São Paulo Capital.

canal*MOTOBOY

canal*MOTOBOY
Coletivo Canal Motoboy